Mais da metade dos brasileiros não confiam nos descontos da Black Friday - voxnoar
Whatsapp (75) 8370-6060 / Fone (75) 3424-2048

Mais da metade dos brasileiros não confiam nos descontos da Black Friday






A maior parte dos consumidores brasileiros não confia nas promoções da Black Friday, segundo dados de uma pesquisa de confiança realizada pelo Reclame Aqui e divulgada nesta terça-feira (7).

O levantamento mostrou que 51,13% da população acha que a Black Friday é pouco ou nada confiável. Entre os que classificaram o dia de descontos como nada confiável estão 12,48% das pessoas, que disseram que “ Black Friday no Brasil não dá certo” e 38,65% que acreditam que “mesmo pesquisando, a gente cai na ‘Black Fraude’.”

Apenas 2,78% dos brasileiros afirmaram que a data é muito confiável e que é possível comprar e aproveitar as promoções existentes. Outros 46,08% avaliaram a ocasião como parcialmente confiável, considerando que é preciso “pesquisar bem para aproveitar as ofertas.”

Entretanto, a pesquisa revelou que, mesmo com a falta de credibilidade, 72% da população pretende fazer compras na data. Outros 27,58% disseram que não participarão das promoções por motivos que vão de não acreditar nos descontos apresentados (53,53%) e já terem tido problemas em edições passadas da Black Friday (20,45%) aos que não se interessam pela data (16,73%).

Para os que têm intenção de fazer compras 97,36% relataram que pesquisam sobre as lojas antes de adquirir um produto.

Outro atrativo importante para os consumidores é a proximidade com o Natal . 54,43% das pessoas pretende aproveitar a promoção para comprar presentes para a data. Entre as preferências de produtos, estão as roupas e acessórios (38,3%), os smartphones (32,4%) e os eletrodomésticos (24,5%).


Dos 2,9 mil entrevistados, 22,7% afirmou que vai desembolsar entre R$ 1 e R$ 2 mil reais, seguido de 15,5% que deve gastar entre R$ 800 e R$ 1 mil. Os consumidores que vão segurar o bolso e gastar até R$ 200 representam 8,5%.


Famosa no exterior por fornecer grandes descontos nos mais diversos tipos de produtos, a Black Friday foi implantada no Brasil em 2010, mas acabou ficando conhecida no País como “Black Fraude”. O apelido foi dado depois que alguns estabelecimentos participantes começaram a encontrar meios de driblar a liquidação para não perder lucros.
Assim, muitas lojas passaram a subir os valores dos produtos dias ou semanas antes da data, que este ano acontece em 23 de novembro, para depois baixá-los ao preço normal no dia da promoção. Outra forma usada para fraudar os descontos é diminuir o valor da mercadoria em pequenas quantias, como R$ 1 ou R$ 5, criando falsa ilusão de liquidação.
No entanto, o presidente do Reclame Aqui, Mauricio Vargas, disse que a aceitação dos consumidores melhorou desde que a Black Friday chegou ao País. “É a primeira vez que perguntamos isso para os consumidores, mas o brasileiro está pesquisando mais antes de comprar há alguns anos e, ao mesmo tempo, as maiores empresas estão consertando seus erros do passado. Acredito que será uma Black Friday melhor em comparação a outros anos”, ponderou.

Plataforma checa os descontos durante a Black Friday

Para acabar com os falsos descontos, uma plataforma denominada Black Friday de Verdade foi criada . O site, que é uma extensão feita para o navegador Google Chrome, tem como objetivo verificar os preços dos produtos em promoção nesta data. Através dele, os usuários podem monitorar preços de um determinado produto em diversas lojas para ver se o desconto é ou não real, além de possibilitar também a ativação de avisos, de modo que o consumidor recebe um alerta quando o objeto desejado entra em promoção.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial